Casa Cordilheira
Local: Santiago, Chile

Início do projeto: 2013

Área do terreno: 1.112m²

Área construída: 685m²
Arquitetura: Maria Jocelei Steck
Equipe: Maise Ebinger, Thais de Freitas

Revit: Maise Ebinger
Diagramas e imagens finais: Thais de Freitas

 

A implantação da casa nesse estudo preliminar foi pensada para que o terreno que fica entre duas ruas (a oeste e a leste) tivesse acesso por ambas, com rampas acessíveis e para que a casa estivesse de tal modo localizada que ela não modificasse a vista natural e respeitasse a topografia original do terreno, ou seja, que ela, diferente das casas do seu entorno não fosse obstáculo á vista da paisagem de quem passeia pela calçada da rua superior (oeste), além de que todas as lajes de cobertura fossem verdes (jardim) para que houvesse o máximo de permeabilidade e a menor interferência possível na paisagem verde do terreno natural. Assim, ao chegar pela rua superior (à Oeste), os altos pilares, que ultrapassam propositadamente a altura da das lajes-jardim, servem como referência estética e de localização da casa ao olhar do transeunte. Localizada no centro do terreno em declive, a casa tem a total inserção na paisagem, possibilitando a melhor vista da cordilheira de Santiago do Chile (à Leste) para quem está nela, dentro dela, sob ela ou sobre ela e para os passantes da rua à oeste.


O eixo que atravessa longitudinalmente o terreno, possibilita dois acessos principais que coincidem com a escadaria dos pátios inferior e superior, ambos dando para o hall de entrada, seguindo para o pátio central (com jardim) e passando por debaixo da varanda-ponte . O terceiro acesso acontece sobre a laje-jardim que cobre a garagem e dá acesso ao hall do andar superior. A garagem lateral possibilita a entrada pelos pátios inferior e superior, reforçando assim o eixo Leste-Oeste que conecta as duas ruas e vence todo o declive, permitindo o acesso tanto para carros quanto para pedestres.


As salas de estar e jantar possuem pé direito duplo e vista para o pátio central (face norte) e para a cordilheira e nascente do sol. O estar interno das crianças também têm pé-direito duplo, assim como um dos acessos que dá para a circulação superior que tem vista para o pé direito duplo das salas e vista para cordilheira. Para maior conforto térmico, todas as suítes têm face cega (e desempedida) para o norte, favorecendo o aquecimento para o interior dos quartos durante o inverno, sendo que a suíte principal avança em um generoso balanço com vistas para a face leste, sul e norte. Foi projetado um deck removível sobre a laje-jardim da varanda (que é um dos jardins da suíte do casal) para quando necessário cobrir o teto de vidro da sala da lareira. A saleta de brinquedos, cozinha, a copa e sala de tv se voltam para aface leste e norte com excelente insolação e integração com a varanda e pátios e sempre tem vista para a cordilheira.


A casa, ao se adaptar ao terreno, fica suspensa em alguns pontos, possibilitando a criação de jardins de respiro que garantem a permeabilidade. Devido ao desenho escalonado em planta (ao invés do compacto) e descolamento dos ambientes, criam-se pátios internos,que permitem maior área exposta ao sol, garantindo iluminação e ventilação naturais, gerando conforto térmico e espacial para a família. As lajes-jardim, acessíveis por escada, servem como isolante térmico e acústico, e contribuem para a paisagem do local sem a interferência de grandes massas áridas de construção. Para além do benefício estético e de conforto ambiental, as lajes-jardim funcionarão como estar e mirante, com redes de descanso, decks, pergolados, lareira externa, etc. Com o passar do tempo, a obra estará recoberta por vegetação, nos pátios, pilares, pérgolas, jardins e piso do acesso de carros entremeado de verde, tornando-a ainda mais pertencente àquele local.


Ao mesmo tempo, privilegiamos a vista única da cidade de Santiago, a integração de espaços e sua privacidade quando necessário, uma vez que esse desenho propicia recantos diferenciados que surpreendem a cada vez que o transeunte se desloca dentro ou ao redor da casa. O resultado são ambientes envolventes, confortáveis que geram atmosferas e sensações aprazíveis e diversas que além de esteticamente compatíveis e belas, criam uma volumetria rica e harmoniosa.